elrdlogotipo-02
image-528

facebook
youtube
instagram
whatsapp

Organização do Recife realiza capacitação na política de drogas para agentes redutores de danos de 22 Est

13/09/2021 17:20

Array() no author 72883

Organização do Recife realiza capacitação na política de drogas para agentes redutores de danos de 22 Estados do Brasil

São dez aulas gratuitas e transmitidas pelo Youtube da Escola Livre de Redução de Danos às terças-feiras. Formação começa amanhã e vai até o dia 16 de novembro

São dez aulas gratuitas e transmitidas pelo Youtube da Escola Livre de Redução de Danos às terças-feiras. Formação começa amanhã e vai até o dia 16 de novembro 

 

Sediada no Recife, a Escola Livre de Redução de Danos oferece, de forma gratuita e on-line, o curso Redução de danos: contextos e realidades latino-americanas. Com dois meses de duração, as aulas semanais começam nesta terça-feira (14). Organização político-profissional sem fins lucrativos, a Escola Livre de RD tem como um dos objetivos capacitar e estimular pessoas, coletivos e organizações na produção e difusão de conhecimentos sobre a redução de danos no uso de álcool e outras drogas e prevenção ao vírus do HIV. 

 

“A pandemia nos provocou uma necessidade ainda maior sobre o acolhimento. Nesse contexto atual do aumento das desigualdades sociais que esmaga parcela importante da população, a redução de danos ganha relevância como possibilidade de cuidado para as pessoas que fazem uso de álcool e outras drogas. É com esse objetivo que a gente, da Escola Livre, realiza essa edição do curso”, contextualiza a psicóloga Priscilla Gadelha, uma das fundadoras da organização e ex-presidente do Conselho Estadual sobre Drogas de Pernambuco (Cepad). 

 

Além da política de drogas e redução de danos, o curso vai abordar temas como prevenção ao HIV, o racismo como estruturante da segurança pública e do sistema de justiça criminal, a necessidade do combate às desigualdades sociais e a interseccionalidade como ferramenta para a compreensão e análise do contexto social. 

 

Ano passado, já em contexto de pandemia, a Escola Livre de Redução de Danos realizou a primeira edição do curso, disponível também no Youtube da organização. Para este ano, a procura foi ainda maior. A entidade recebeu 687 pedidos de inscrição e selecionou 140 pessoas de 22 Estados brasileiros que terão direito a certificado de formação. Para isso, é necessário participar de 75% das 30 horas do curso (20 horas de conteúdo, 4 horas para encontros de supervisão e 6 horas de prática). As aulas serão abertas e podem ser acompanhadas mesmo por quem não teve a inscrição efetivada para certificado. 

 

Para o psicólogo e também cofundador da Escola Livre de RD Rafael West, o curso Redução de danos: contextos e realidades latino-americanas traz também um olhar importante para a prevenção do vírus HIV. “A Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz de Pernambuco apontou que a prevalência da infecção pelo HIV entre usuários de crack foi de 6,9% em 2016, cerca de 17 vezes a estimada para a população geral brasileira (0,4%), um tema super importante para debatermos”, avalia ele. 

 

Ao longo dos quase 40 anos da descoberta da Aids, houve mudança no perfil das pessoas que convivem com o HIV: redução no número de homens que fazem sexo com outros homens e de pessoas que fazem uso de drogas injetáveis, e maior participação de pessoas heterossexuais e de mulheres. Apesar dos centros urbanos concentrarem a maioria dos registros, ocorreu também um processo de interiorização do vírus HIV.

 

O que é Redução de Danos?

É um conjunto de políticas, programas e práticas individuais, coletivas e governamentais, com o objetivo de reduzir os danos associados ao uso de drogas em pessoas que não podem ou não querem parar o uso. As intervenções são baseadas no compromisso com a saúde pública, a ciência e os direitos humanos. A redução de danos enquanto estratégia e tecnologia social ganhou maior dimensão depois do reconhecimento da ameaça da disseminação do HIV; a troca de seringas foi uma ação de RD, por exemplo.